Quando vir como é feito este alimento vai deitar fora os que tem em casa

Normalmente, na produção da carne, ainda sobra uma boa quantidade de cartilagem, gordura e miudezas depois de remover bifes, costeletas, peitos, costelas, coxas, pernas e lombos.

Há muito tempo, percebeu-se que isso poderia ser bem utilizado em outros produtos, e um deles é a salsicha – um clássico entre as carnes pré-cozidas e processadas. Eis como ela é feita.

Muita gente gosta de salsichas, seja por serem apetitosas, baratas ou fáceis de confecionar. Existe muita gente que as come cruas até.
No entanto, o seu processo de fabrico é intrigante e normalmente não aparenta ser tão delicioso como o produto final.
Um outro problema com este pequeno snack que teima em substituir muitas refeições, principalmente por entre os publicos alemão e americano, éo facto de não ser muito saudável e ser feito com “restos” de outras carnes.


Aparas
O NHDSC, conselho nacional de salsichas e linguiças dos EUA, diz que as salsichas – quer sejam de carne suína, bovina ou de peru – começam com “aparas”. A palavra é propositadamente vaga, porque essas aparas podem ser de tudo.

De acordo com a FAO (Organização para a Alimentação e Agricultura), das Nações Unidas: “os materiais de carne crua usados para produtos pré-cozidos são aparas musculares de baixa qualidade, tecidos gordurosos, carne da cabeça, patas de animais, pele animal, sangue, fígado e outros subprodutos comestíveis do abate”.

Hum, que delícia!

Pré-cozimento
Por causa do processo de abate, as sobras usadas em salsichas muitas vezes têm uma boa quantidade de bactérias. O pré-cozimento ajuda a eliminá-las, e tem a vantagem de ajudar a separar os músculos, gordura e tecidos conjuntivos dos ossos da cabeça e das patas. Isso também facilita o manuseio desses subprodutos.

Devido aos diferentes tamanhos e tipos de carcaças, existem diferentes tempos de pré-cozimento para diferentes animais e partes. Tipicamente, isso é feito em temperaturas entre 65ºC e 90ºC.


Este video foi apresentado pelo canal ciencia tanto no canadá como no reino unido e causou imensa controversia levando mesmo a um decrescimo no consumo deste produto.
Coma bem! Viva bem!